Acampamento bolsonarista em frente ao Comando Militar do Nordeste, no Recife, é desmobilizado

Golpistas passaram mais de dois meses mobilizados no local. Na segunda, atacaram equipe de TV
 Acampamento bolsonarista em frente ao Comando Militar do Nordeste, no Recife, é desmobilizado

Imagens do CMNE nesta terça-feira (10) mostram que não há mais concentração de manifestantes – Foto: Divulgação/PRF

Pouco mais de 70 dias depois, o acampamento bolsonarista montado em frente ao Comando Militar do Nordeste (CMNE), às margens da BR-232, no bairro do Curado, Zona Oeste do Recife, foi desmobilizado. Nas primeiras horas desta terça-feira (10), informa a Polícia Rodoviária Federal (PRF), havia apenas algumas pessoas concluindo a retirada dos poucos materiais restantes. No local, é possível ver muito entulho espalhado próximo à entrada do quartel.

Os manifestantes chegaram ao CMNE em 30 de outubro, dia do segundo turno das eleições. Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), os manifestantes não aceitaram o resultado da eleição presidencial, que deu a vitória a Lula (PT). O acampamento chegou a reunir centenas de pessoas, mas foi perdendo força com o passar do tempo e os passos seguintes do processo eleitoral, como a diplomação e a posse do petista.

Durante a permanência no local, muitos agrediram verbalmente equipes de imprensa, como aconteceu com profissionais da TV Guararapes, na segunda-feira (9).

A desmobilização ocorre após os atos golpistas promovidos por bolsonaristas radicais, que invadiram e deprederam as sedes do Três Poderes, no último domingo (8), em Brasília. O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que os pontos de concentração de manifestantes golpistas fossem desmobilizados em todo o Brasil.

Em Pernambuco, o Ministério Público Federal (MPF) havia dado um prazo de 48 horas para a conclusão da retirada dos pontos. O ministério ainda determinou à Polícia Federal (PF) a identificação dos envolvidos na prática dos crimes, para que sejam investigados em inquérito policial.

Segundo a PRF, o acampamento foi finalizado “de forma espontânea” e “não houve a necessidade do emprego de força policial”. O desmonte começou no início da tarde de segunda-feira, quando as principais estruturas, como barracas, toldos e caixa d´água, foram retiradas.

A PRF informou que “segue acompanhando a movimentação no local”. “A desmobilização não interferiu no tráfego de veículos”, informou a corporação.

Garanhuns
Além do ponto no Recife, a PRF registrava uma concentração de manifestantes antidemocráticos em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. Cerca de 10 pessoas permaneciam diante do 71° Batalhão de Infantaria Motorizada, instalado no quilômetro 92 da BR-423, durante o fim de semana.

Segundo a Polícia Rodoviária, após informes feitos por militares do Exército sobre a determinação de retirada dos manifestantes, o grupo espontaneamente, na manhã de segunda, decidiu sair da frente do Batalhão.

Todo o material que deu suporte ao pequeno grupo de golpistas por mais de dois meses foi retirado e o acampamento foi finalizado por volta das 15h.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas