Nos siga nas redes sociais

Geral

Ameaça: Mais peixes de espécie invasora são capturados em Noronha

Publicado

em

Mais três exemplares de peixe-leão, espécie venenosa e considerada invasora, foram capturados no Arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco, entre a última sexta-feira (10) e esta segunda-feira (13). Com isso, subiu para nove o total de peixes capturados desde quando o primeiro foi pego de forma oficial, em dezembro do ano passado.

De acordo com o diretor da Sea Paradise, uma das empresas responsáveis pela captura dos espécimes, Fernando Rodrigues, o peixe encontrado nesta segunda-feira foi capturado no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, área de preservação ambiental.

A espécie é considerada invasora, porque é nativa dos ecossistemas de recifes do Indo-Pacífico, região que compreende as costas localizadas na confluência dos oceanos Índico e Pacífico.

Com 18 espinhos espalhados pelo corpo, os peixes-leão são exuberantes, mas temidos e perigosos. Isso porque, apesar da beleza, esse peixe, que pode pesar até 200 gramas, carrega um enorme potencial de prejuízo ao ecossistema marinho e à biodiversidade.

“Existe um procedimento que está sendo organizado pelo ICMBio que, caso um banhista ou turista aviste o bicho, entre em contato porque ele tem veneno”, explicou o coordenador do Projeto Conservação Recifal (PCR) de Fernando de Noronha, Pedro Henrique Pereira.

Participam da captura dos peixes o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), instrutores de mergulho e pessoal responsável.

Os dados mais recentes do ICMBio indicavam, na última quinta-feira (9), que pelo menos 11 peixes-leão chegaram a ser avistados na ilha, desde dezembro de 2020, mas nem todos foram capturados.

Dos 11, seis acabaram capturados, sendo quatro em agosto. Outros quatro tinham sido somente avistados: dois na última quinta-feira (9), um na quarta-feira (8) e outro em agosto, além de uma outra suspeita também em agosto.

Sistema de Comunicação de Pernambuco

Copyright © 2021 PE News. Desenvolvido por avanzzada

Grupo Remop