ANSIEDADE: sintomas podem durar uma vida inteira; veja dicas para controlar

Psiquiatra explica quando a ansiedade passa a ser prejudicial
 ANSIEDADE: sintomas podem durar uma vida inteira; veja dicas para controlar

Aflição, angústia e sentimento de perturbação causados por incerteza e contexto de perigo são condições associadas à ansiedade – um desconforto que, a depender do grau e intensidade, pode nos beneficiar e também nos prejudicar.

“A ansiedade é uma função mental útil a todos nós. Mas existem algumas situações em que a ansiedade vai crescendo e começa a prejudicar o indivíduo. A ansiedade começa a trazer um prejuízo àquela situação”, explica o médico psiquiatra Antonio Egídio Nardi, em vídeo do Canal da Psiquiatria, da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Ao falar sobre ansiedade, Antonio Egídio Nardi destaca como se trata de uma sensação comum do ser humano e, inclusive, define esse desconforto como “uma função mental útil a todos nós”. Afinal, a ansiedade é fundamental para nos ajudar a evitar situações de riscos e resolver possíveis problemas.

Ou seja, é natural ter alguns sintomas físicos quando estamos muito preocupados, como perda de sono, aumento ou diminuição no apetite e palpitações, entre outros. Mas os sintomas vão embora quando a preocupação e a ansiedade acabam.

“Quando ficamos ansiosos e preocupados, tomamos medidas para evitar um problema ou qualquer situação que nos preocupa capaz de gerar alguma ameaça. Assim, quando uma pessoa fica preocupada diante de algo, ela toma medidas para evitar alguma situação que poderá prejudicá-la.”

O psiquiatra destaca que, enquanto preocupada, a pessoa pode dormir mal, ter vários sintomas físicos e psíquicos. O apetite também pode diminuir ou aumentar, podem aparecer problemas gastrointestinais, além de uma má sensação física e psíquica. Entretanto, quando o problema é resolvido, a ansiedade desaparece imediatamente.

“Mas, quando o indivíduo fica tão ansioso com a situação, a ponto de não conseguir se controlar, passando muito mal com sintomas físicos e psíquicos, isso traz um prejuízo enorme. Ele não tem um bom desempenho. A ansiedade passa a ser patológica (doença). Além da intensidade dos sintomas, a ansiedade passa a ser crônica; pode durar muito tempo e, às vezes, uma vida inteira”, alerta Antonio Egídio Nardi.

A explicação do psiquiatra remete a um transtorno de ansiedade generalizado, conhecido pela sigla TAG no meio médico. “Também pode ocorrer o transtorno do pânico, caracterizado por crises de ansiedade que geram fobias, limitações à vida.”

Ele acrescenta que isso é diferente da ansiedade adaptativa, aquela que é boa porque nos ajuda a evitar problemas.

“Mas a ansiedade patológica nos prejudica. É importante procurar tratamento, que nos ajuda a vencer o mal que nos aflige”, orienta o médico psiquiatra.

ANSIEDADE SINTOMAS
Os transtornos da ansiedade têm sintomas muito mais intensos do que aquela ansiedade normal, do dia a dia. Confira:

preocupações, tensões ou medos exagerados (a pessoa não consegue relaxar)
sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer
preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho
medo extremo de algum objeto ou situação em particular
medo exagerado de ser humilhado publicamente
falta de controle sobre os pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da vontade
pavor depois de uma situação muito difícil
Os transtornos de ansiedade, segundo material publicado na Biblioteca Virtual em Saúde, do Ministério da Saúde, são doenças relacionadas ao funcionamento do corpo e às experiências de vida. São condições em que a pessoa se sente ansiosa a maior parte do tempo, sem nenhuma razão aparente. Ou o indivíduo tem ansiedade às vezes, mas tão intensamente que se sente imobilizada.

A sensação de ansiedade pode ser tão desconfortável que, para evitá-la, as pessoas deixam de fazer coisas simples (como usar o elevador) por causa do desconforto que sentem.

ANSIEDADE TRATAMENTO
Existem três tipos de tratamento para os transtornos de ansiedade:

medicamentos (sempre com acompanhamento e receita médica)
psicoterapia com psicólogo ou com médico psiquiatra
combinação dos dois tratamentos (medicamentos e psicoterapia)
A maioria das pessoas começa a ser sentir melhor e retoma as atividades de forma mais tranquila depois de algumas semanas de tratamento.

Por isso, é importante procurar ajuda especializada.

O diagnóstico precoce e preciso, um tratamento eficaz e o acompanhamento por um prazo longo são imprescindíveis para se obter resultado e melhorar a qualidade de vida.

VEJA 12 DICAS PARA DIMINUIR E CONTROLAR A ANSIEDADE
Adotar alguns hábitos e identificar gatilhos que desencadeiam a ansiedade podem nos ajudar a controlar as preocupações e tensões. Confira:

Organize a rotina diariamente
Invista no autoconhecimento
Procure compreender seus pensamentos e sentimentos
Controle a respiração
Desconfie dos seus pensamentos negativos
Não se cobre tanto e tenha um tempo só para cuidar de você na sua agenda diária
Cuide da alimentação
Faça atividades físicas de forma regular
Tenha um hobby ou realize uma atividade prazerosa
Cuidado com bebidas alcoólicas e cigarro
Durma bem
Procure cuidar da saúde mental com ajuda de psicólogo e/ou psiquiatra

 

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas