Nos siga nas redes sociais

Especiais

BÁRBARA ALENCAR, HEROÍNA DA REVOLUÇÃO PERNAMBUCANA DE 1817, NATURAL DE EXU

Por Roberto Almeida

Publicado

em

Bárbara Alencar

Exu, cidade localizada no Sertão pernambucano, é famosa porque lá nasceu Luiz Gonzaga, um dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos.

Mas Exu é terra também que trouxe ao mundo Bárbara Alencar, uma das heroínas da revolução de 1817, movimento precursor à libertação do país do domínio português.

Bárbara lutou pela independência nacional num tempo em que às mulheres estava reservado um papel de submissão aos homens. Foi uma precursora das mulheres que a partir dos anos 60 do século XX conquistaram o espaço merecido pelo sexo feminino.

Nasceu em Pernambuco e viveu no Ceará, recebendo também o nome de “Bárbara do Crato”, por fixar residência na cidade cearense.

Por causa de sua participação na “Revolução dos Padres”, como também foi chamado o movimento libertário de 1817, Bárbara Alencar foi presa e torturada nas celas da prisão, em Fortaleza.

No forte de Nossa de Assunção hoje existe um monumento à sertaneja, considerada heroína nacional.

Bárbara Alencar era avó do escritor José de Alencar, expoente da literatura romântica brasileira, no século XIX.

Outro escritor famoso, Paulo Coelho, é descendente de Bárbara Alencar.

A respeito da heroína se escreveram livros em prosa, poemas, peças de teatro e letras de músicas.

Compositor e cantor cearense Ednardo, conhecido pela música “Pavão Misterioso”, em 1976 criou uma de suas mais belas canções, “Passeio Público”, uma homenagem à revolucionária nascida em Exu e morta em solo cearense.

Eis a letra da música:

Hoje ao passar pelos lados

Das brancas paredes, paredes do forte

Escuto ganidos, ganidos, ganidos, ganidos

Ganidos de morte

Vindos daquela janela

É Bárbara, tenho certeza

É Bárbara, sei que é ela

Que de dentro da fortaleza

Por seus filhos e irmãos

Joga gemidos, gemidos no ar

Que sonhos tão loucos, tão loucos, tão loucos

Tão loucos foi Bárbara sonhar

Conversando esta semana com minha ex-esposa, Judit Martins, sobre a linda canção de Ednardo, que inspirou um vídeo espetacular no YouTube, ela me revelou que quando trabalhou no TRE Pernambuco teve uma colega que se chamava Bárbara Alencar.

Pertencente à família da heroína de 1817, sente muito orgulho pelas origens. Não é pra menos.

Fotos: Wikipédia/Cariri Revista

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *