Bolsa Família atinge recorde histórico com 1,61 milhão de beneficiários em Pernambuco em dezembro

2023 marca o ano com maior média de beneficiários, valor e investimento federal no programa
 Bolsa Família atinge recorde histórico com 1,61 milhão de beneficiários em Pernambuco em dezembro

Foto: Reprodução

No ápice de sua trajetória, o Bolsa Família alcança números inéditos em dezembro de 2023, consagrando-se como o ano com a maior média de beneficiários, valor médio e investimento federal na história do programa. Em Pernambuco, 1,61 milhão de famílias começam a receber o benefício a partir desta segunda-feira, 11 de dezembro, com um valor médio de R$ 674,38.

O montante destinado ao estado atinge a marca significativa de R$ 1 bilhão, consolidando o compromisso do Governo Federal com a assistência social. Seguindo a tendência nacional, 80,4% das famílias pernambucanas contempladas pelo Bolsa Família têm mulheres como chefes de família.

Na capital Recife, epicentro do programa no estado, 147,7 mil famílias serão beneficiadas em dezembro, recebendo uma média de R$ 670,02, com um aporte federal de R$ 98,9 milhões. Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Caruaru e Petrolina surgem na sequência, reforçando o impacto positivo do programa em diversas localidades.

Destacando-se entre os municípios, Terezinha lidera com o maior valor médio de repasse, atingindo R$ 711,94 para 1.413 famílias. Bodocó, Buique e Carnaubeira da Penha seguem na lista, ressaltando a abrangência do Bolsa Família em diferentes regiões.

Além disso, os benefícios complementares do novo Bolsa Família têm um impacto significativo, beneficiando 613,7 mil crianças de zero a seis anos com um adicional de R$ 150 em Pernambuco, representando um repasse total de R$ 88,2 milhões referentes ao Benefício Primeira Infância.

A cesta de benefícios adiciona ainda R$ 50 neste mês a 28,3 mil gestantes, 29,4 mil nutrizes em fase de amamentação, 844,5 mil crianças e adolescentes de sete a 16 anos, e 213,1 mil adolescentes de 16 a 18 anos, fortalecendo o compromisso do Bolsa Família com o bem-estar e desenvolvimento social no estado. O ano de 2023 se firma como um marco na história do programa, reforçando seu papel fundamental na promoção da igualdade e na redução das desigualdades sociais em todo o Brasil.

Principais dados de dezembro do Bolsa Família. Fonte: MDS

NACIONAL – O início dos pagamentos do Bolsa Família em dezembro estabelece um marco inédito na história do programa. Com o repasse a 21,06 milhões de famílias, o valor médio de R$ 680,61 e o investimento de R$ 14,25 bilhões, 2023 se encerra como o período de 12 meses em que o programa teve maior patamar de famílias atendidas, de valor de repasse e de investimento federal na série histórica iniciada em 2004. A análise leva em conta tanto o Bolsa Família quanto o período em que foi substituído pelo Auxílio Brasil.
 

Nos 12 meses de 2023, a média de valor investido pelo Governo Federal foi de R$ 14,1 bilhões por mês, a maior já registrada. Em 2022, até então o maior valor, foi de R$ 7,8 bilhões, quase metade. O valor médio repassado às famílias chegou a R$ 670,36 por mês em 2023, também o maior patamar já alcançado pelo programa de transferência de renda. Em 2022: R$ 394,48. O número médio de famílias beneficiárias em 2023 também é o mais expressivo já observado, com 21,3 milhões por mês, contra 19,2 milhões em 2022.
 

Evolução do número de famílias no Bolsa Família. Fonte: MDS

OLHAR DIFERENCIADO – A razão para esses novos patamares está na concepção do novo Bolsa Família, lançado pelo Governo Federal oficialmente em março. O programa voltou a reconhecer e tratar de forma específica as diferentes composições de família.
 

Em dezembro, por exemplo, o Benefício Primeira Infância, adicional de R$ 150 para cada criança de zero a seis anos na composição familiar dos beneficiários, chega a 9,6 milhões de crianças a partir de um repasse de R$ 1,35 bilhão. Outros benefícios complementares implementados em 2023 garantem um valor a mais de R$ 50 para cada gestante, nutriz e crianças e adolescentes de sete a 18 anos na composição familiar.
 

Em dezembro, são R$ 22 milhões para 461 mil gestantes, R$ 20 milhões para 420 mil nutrizes, R$ 578 milhões para 12,6 milhões de crianças e adolescentes de sete a 16 anos e mais R$ 136 milhões para 3 milhões de adolescentes de 16 a 18 anos.
 

O novo Bolsa Família voltou também a enfatizar uma série de condicionantes importantes na história da política pública. Entre elas, a exigência de frequência escolar, o cumprimento do calendário oficial de vacinação e o acompanhamento pré-Natal para gestantes.
 

Evolução do valor médio de repasse do Bolsa Família. Fonte: MDS

UNIFICADO – Em dezembro, 968,9 mil famílias em 151 municípios de quatro estados recebem o Bolsa Família de forma unificada, no primeiro dia do calendário. Eles pertencem a regiões em que há ações de enfrentamento a desastres, como secas e inundações. São 55 municípios do Amazonas, 79 do Paraná, 16 do Amapá e Maceió, em Alagoas. No caso alagoano, o pagamento unificado a 109 mil beneficiários será no dia 12, terça-feira.
 

REGIÕES – Na divisão por regiões, o maior número de famílias contempladas pelo Bolsa Família em dezembro de 2023 está no Nordeste. São 9,48 milhões de famílias nos 1.794 municípios, a partir de um repasse de R$ 6,3 bilhões. No Sudeste, são 6,28 milhões de famílias nos 1.668 municípios e um repasse de R$ 4,2 bilhões. Na sequência aparecem o Norte, com 2,6 milhões de famílias e o maior valor médio de repasse do país (R$ 707,34), o Sul (1,48 milhão de famílias) e o Centro-Oeste (1,18 milhão de famílias).
 

ESTADOS – São Paulo é o estado com maior número de beneficiários do Bolsa Família em dezembro. São 2,6 milhões de famílias nos 645 municípios paulistas e valor médio de repasse é de R$ 676,80. Na sequência aparece a Bahia, com 2,47 milhões de famílias contempladas nos 417 municípios do estado.
 

Outros seis estados contam com mais de um milhão de famílias. São eles: Rio de Janeiro (1,73 milhão), Minas Gerais (1,62 milhão), Pernambuco (1,6 milhão), Ceará (1,47 milhão), Pará (1,35 milhão) e Maranhão (1,21 milhão). Pela variável do valor de repasse, a Unidade Federativa com maior média é Roraima, com R$ 747,61 para as 74,7 mil famílias contempladas no estado.
 

AUXÍLIO GÁS – Pago a cada dois meses para pessoas em maior condição de vulnerabilidade, o Auxílio Gás será recebido por 5,4 milhões de famílias em dezembro de 2023. O investimento federal totaliza R$ 562,9 milhões. O benefício chega a 5.563 municípios e o valor de repasse é de R$ 104. A região com maior número de beneficiários é a Nordeste, com 2,6 milhões, seguida por Sudeste (1,74 milhão), Norte (528 mil), Sul (347 mil) e Centro-Oeste (190 mil). No Acre, são 51 mil famílias e um investimento de R$ 5,3 milhões.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *