Nos siga nas redes sociais

Saúde

Bruxismo: conheça o transtorno que atinge 40% da população brasileira

Desordem se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono e pode causar problemas como desgaste e até fratura dos dentes

Publicado

em

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 30% das pessoas no mundo sofrem com bruxismo. No Brasil, este transtorno atinge 40% da população. Mas afinal, que é bruxismo? Trata-se de uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes   – seja pelo estresse ou por qualquer outro motivo -, fazendo com que muitas pessoas durmam mal e acordem indispostas, com dor de cabeça, no pescoço, na face e na região das têmporas. Para saber mais sobre as causas e efeitos deste transtorno, conversamos com o Dr. Rodrigo Coifman, cirurgião-dentista especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial e sócio da clínica Estética Sorriso, no Recife, que falou, também, sobre o tratamento do bruxismo:

 

“O bruxismo é um transtorno relativamente comum, em que o indivíduo aperta ou range os dentes, de forma involuntária ou semivoluntária. Isso pode acontecer durante o sono, ou acordado, frequentemente em situações de estresse”, explicou Rodrigo. Segundo o especialista, o diagnóstico deste problema é clínico. “No caso do bruxismo do sono, o ranger de dentes pode ser relatado por pessoas que moram com o paciente. No caso do bruxismo em vigília, o paciente percebe e avisa ao dentista que os dentes estão encostando ou apertando”, destacou.

 

Entre os principais fatores prejudiciais do bruxismo está a qualidade de vida do paciente. “Os sintomas e sinais são muito fortes: dores no pescoço, mandíbula e músculos da face; desgastes dentários; dor de cabeça; cansaço muscular; alterações no sono; sensibilidade; amolecimento dos dentes,… Tudo isso causa muito incômodo, é preciso cuidar deste problema”, explicou Dr. Rodrigo Coifman.

 

DIAGNÓSTICO – O diagnóstico profissional é realizado a partir da observação do desgaste dentário, fratura de restaurações ou de dentes e/ou  linha branca na parte interna da bochecha. Além disso, o bruxismo noturno ainda pode ser um sinal de distúrbios do sono e apresentar desgastes dentários mais severos. “O problema é que o diagnóstico acontece em fase tardia, quando o paciente está com o dente muito desgastado e fraturado. Geralmente isso ocorre quando alguém da família chama a atenção”, afirmou.

 

TRATAMENTO – Ainda não existe um tratamento totalmente eficaz para curar o bruxismo. Na maioria dos casos, é utilizada a placa dentária de acrílico. Coifman acrescentou que essa placa tem o objetivo de descondicionar a musculatura mastigatória, pois os dentes deslizam sobre ela. Importante ressaltar que a placa serve como um tratamento protetor dos dentes, porém não elimina o bruxismo, de modo que, “muitas vezes, tira a placa e o rangimento dos dentes volta a acontecer”, disse o cirurgião-dentista. Em alguns casos, associada à placa, é necessária a fonoaudiologia e fisioterapia, que atuam com exercícios de fortalecimento e alongamento para que o paciente com sintomas de dores musculares voltem a ter a plena função da articulação temporomandibular (ATM). “Assim a pessoa passa a viver melhor”, completou. Outro recurso que está sendo utilizado é a toxina botulínica, que diminui o tônus muscular e a força da mastigação, mas por ser temporário, é necessário fazer novas aplicações.

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *