Camareira vai a delegacia e diz que é mãe de bebê abandonada em caixa no Cabo de Santo Agostinho

 Camareira vai a delegacia e diz que é mãe de bebê abandonada em caixa no Cabo de Santo Agostinho

Uma camareira de 37 anos esteve na Delegacia do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, na quarta (16), e afirmou que é a mãe da recém-nascida encontrada dentro de uma caixa de papelão em Gaibu, no fim de semana.

O delegado Rafael Duarte, responsável pelas investigações, afirmou será feita uma análise de DNA para confirmar se a mulher é realmente a mãe da criança. A Polícia Civil investiga o crime de abandono de incapaz.

“A gente faz uma confrontação de DNA para confirmar a versão dela. A gente precisa confirmar isso de maneira formal e documentar. Ela pode responder pelo crime de abandono de incapaz, mas preciso ainda analisar todo o contexto para chegar a esse crime. Tem que ir com calma”, ponderou o investigador.

A camareira chegou para o depoimento acompanhada da mãe, uma pensionista de 60 anos, e da advogada Sandra Filizola. Ela ficou na delegacia por quase duas horas e não quis falar com a imprensa.

De acordo com a advogada, a camareira já tem quatro filhos e duas netas e disse, no depoimento, que escondeu a gravidez de todo mundo.

“Ela tem quatro filhos, duas netas, e cria com a mãe. Nunca rejeitou, nunca abortou. Nessa gravidez, teve problemas depressivos e ficou com medo de dizer que estava grávida e também com medo que a mãe não desse conta de mais uma criança”.

Outro receio, segundo Sandra, era a respeito do suposto pai da recém-nascida.

“Ela tem um relacionamento e ele falou que teve um problema de saúde e não poderia ter filhos. Ela ficou com medo de que ele achasse que não era dele”, afirmou.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas