Nos siga nas redes sociais

Colunas

Definindo as metas do ano

Janguiê Diniz - Fundador e presidente do Conselho de Administração do grupo Ser Educacional e presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo

Publicado

em

Fundador e presidente do Conselho de Administração do grupo Ser Educacional, Janguiê Diniz. FOTO:Heudes Regis

É sempre a mesma coisa: um ano acaba, o outro começa, e muita gente começa a montar suas resoluções de ano novo. Promessas, sonhos, desejos. Muitos deles ficam só na utopia. Por quê? Simples: não se transformam em metas reais, com planejamento e estratégias para atingi-las. Pensar algo é fácil, querer não custa nada, mas realizar dá trabalho e requer disposição.
Nada é impossível, no entanto.

Para definir metas reais para este ano, o primeiro passo é analisar, com muito discernimento e sem pensar em coisas irreais, o que você quer para o futuro. Um ano é um tempo relativamente curto para planos maiores, então é possível, por exemplo, planejar uma etapa de um grande objetivo para o ano, deixando outras para os próximos. O que se quer, o que se pode fazer, onde se pode chegar: tudo isso deve ser colocado em análise.

Muitas vezes, um objetivo parece ser grande ou “impossível”. A verdade é que “o impossível é feito de várias partes possíveis”. Portanto, uma grande meta pode ser destrinchada em metas menores, pequenas partes que, executadas em sequência, levam à concretização daquela principal. E é assim, de pouco em pouco, que se chega longe. Sem pressa, sem afobação, mas sem nunca desistir e mantendo-se firme no propósito.

Definidos os objetivos para o ano, é hora de traçar as estratégias para alcançá-los. A maior estratégia, no entanto, é não parar. Manter-se “em movimento” é essencial para que todas as metas sejam cumpridas e que você se siga motivado. Esta é, inclusive, uma das vantagens de ter ‘goals’ menores: sendo mais fáceis de alcançar, você obtém pequenas porções de recompensa e felicidade ao concluir cada etapa, o que ajuda na motivação. Objetivos de longo prazo podem demorar demais e acabar desmotivando, por cansaço ou falta de resultados – afinal, queremos ver o fruto do nosso trabalho o mais rápido possível. É sempre importante, também, reconhecer e celebrar cada uma dessas pequenas vitórias, pois todas são importantes para a concretização do sonho final.

O ano recém-iniciado pode ser uma ótima oportunidade para visar a novos horizontes, prospectar novas experiências, buscar novos patamares. Com organização e, principalmente, ação, dá para fazer muita coisa, crescer, desenvolver-se e alcançar grandes feitos. No fim, olhar para trás e ver o quanto se progrediu será extremamente recompensador.

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *