Nos siga nas redes sociais

Especiais

EQUILÍBRIO EMOCIONAL: COMO SUPERAR O MEDO E ANGÚSTIA NA QUARENTENA?

Publicado

em

THIALY MUNIZ

Desde que o período de quarentena iniciou, pôde-se perceber que a
quantidade de pessoas com medos e angústias aumentou significativamente.
O anseio pelo que poderá acontecer ou até mesmo pelo desconhecido faz com
que nos desconectemos do presente e foque apenas no futuro (incerto).


É a partir dessa desconexão com o nosso momento, o aqui e agora, que
podem ser desencadeados alguns sofrimentos psíquicos, que pode resultar em
um desequilíbrio emocional.


A frustração diante do limite de ter que interromper a rotina diária e o medo
diante da ameaça nos deixam estagnados em um lugar perigoso onde, se
permanecemos por muito tempo, adoecemos. Isso porque o medo provoca em
nosso corpo uma resposta do organismo a uma estimulação aversiva, física ou
mental, cuja função é preparar o sujeito para uma possível luta ou fuga,
provocando até mesmo transtornos como ansiedade e pânico.

COMO SUPERAR A ANGÚSTIA?
Assim como tudo na vida, temos que aprender a deixar a angústia e o medo
irem embora e dar espaço para o novo entrar. Se você está se sentindo assim,
saiba que é possível aliviar essa sensação e até usá-la de forma positiva.
Confira as dicas abaixo e insira nos seus hábitos diariamente:

  1. FOQUE NO QUE ESTÁ AO SEU ALCANCE
    O medo, diante desta pandemia, pode transportar nossos pensamentos para
    longe, principalmente para o incerto. É nesse momento, que você deve parar e
    pensar no que é possível para você, no que está dentro do teu alcance nesse
    momento. Se você não tem mais o que fazer, porque continua gastando
    energia buscando uma solução? Então, desfrute do que está nas suas
    possibilidades. Seja readaptar sua rotina, fazer algo que estava pendente, se
    reinventar na sua área profissional ou simplesmente descansar.
  2. AGRADEÇA
    Independente se você tem religião, fé ou até mesmo nenhuma fé. Agradecer
    não precisa necessariamente ser para alguém, mas sim para você mesmo,
    assim você ativa o sistema de recompensas do seu cérebro. Permita-se ocupar
    seu cérebro com a gratidão, e colha como resultados a tranqüilidade e o
    equilíbrio necessários para superar os obstáculos da vida.
  3. SEJA POSITIVO
    Mesmo com todas as dificuldades que estamos passando, existe ainda a
    possibilidade de perceber a situação de outra forma. Você pode até ficar se
    lamentando ou vendo só possibilidades negativas, mas, desta forma, você irá
    impulsionar os sentimentos negativos em você. Então que tal olhar para tudo
    isso de forma diferente? Por exemplo, em vez de ficar preso no “não posso
    acreditar que isso está acontecendo!”, tente um pensamento positivo como:
    “Irei aproveitar este momento para descobrir as minhas novas possibilidades”.
  4. SE PERMITA SENTIR AS EMOÇÕES, ATÉ MESMO AS NEGATIVAS
    Normalmente tentamos excluir as nossas emoções negativas, sem nem
    mesmo tentar entender o motivo e seu funcionamento. E isso acaba justamente
    atrapalhando o processo de cura.
    Por isso, pense nas emoções como uma correnteza, que vai passar, mas que é
    necessário deixá-las fluir. Apenas sinta, entenda seu momento e se permita
    sentir e esperar passar.
  5. MANTENHA O AUTOCUIDADO
    Não é porque estamos em casa diariamente que não precisamos nos cuidar,
    afinal, a principal pessoa que deve apreciar você, é você! Se perdoe, se aceite,
    se entenda e se cuide. Tudo isso é necessário para que você consiga se
    fortalecer.
    Contudo, praticar o autocuidado pode ser uma forma de estabelecer limites.
    Isso significa dizer não ao que nos causa dor e angústia para fazer as coisas
    que nos trazem alegria e conforto, ouvindo primeiro nossas próprias
    necessidades.
  6. NÃO SE ISOLE EMOCIONALMENTE
    O ser humano é um ser que necessita de relações. Ficar isolado pode ser
    bastante complicado e agrava a ansiedade e o estresse do momento. Marque
    encontros online com seus amigos e parentes. Não tenha receios de pedir
    ajuda também caso você precise de apoio.

AJUDA PROFISSIONAL
Mesmo com todas as recomendações de autocuidado, fortaleço a orientação
de procurar atendimento profissional caso seja necessário. Caso você sinta
com mais intensidade, de forma que interfira nas suas atividades do dia a dia,
tristeza profunda, medo de morrer, ansiedade em altos picos, busque um
profissional de saúde mental e não deixe de se cuidar.

Texto por THIALY MUNIZ
Psicóloga Clínica
Infantojuvenil e Adulto
IG: @omundopsi

Continue Reading
1 Comentário

1 Comentário

  1. Curso De Retrospectiva Animada

    07/04/2020 at 13:43

    Aqui é a Leticia Silva, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *