Governo seleciona construtoras para erguer mais de 2.500 casas populares no Recife, Cabo, Gravatá e Santa Cruz do Capibaribe

Editais vão selecionar empresas de todo o Brasil que vão construir habitacionais de interesse social em terrenos cedidos pelo governo do Estado
 Governo seleciona construtoras para erguer mais de 2.500 casas populares no Recife, Cabo, Gravatá e Santa Cruz do Capibaribe

Canal do Jordão Habitacional – Foto: Divulgação

Em um esforço monumental para promover habitação acessível e inovação residencial, o Governo do Estado de Pernambuco lança uma ambiciosa empreitada, revelando a construção iminente de mais de 2.500 casas populares distribuídas em Recife, Cabo de Santo Agostinho, Gravatá e Santa Cruz do Capibaribe. O anúncio, efetuado por meio da Companhia Estadual de Habitação e Obras, representa uma reviravolta significativa no cenário habitacional, trazendo uma oferta massiva de moradias acessíveis.

Os cinco editais recém-publicados marcam o início de um processo que busca selecionar construtoras em todo o Brasil para a concretização do Minha Casa Minha Vida FAR, um programa que visa proporcionar habitações de interesse social em terrenos doados pelo governo estadual. O diferencial dessa modalidade é que aqueles que recebem Bolsa Família ou Benefício de Prestação Continuada (BPC) não precisam arcar com prestações, podendo conquistar uma casa de forma gratuita.

A Companhia Estadual de Habitação e Obras, por meio desses editais, abre as portas para uma oferta expressiva de moradias que integram diversas categorias, desde Curta e Média-metragem até Desenvolvimento de Longa-Metragem, Pesquisa e Preservação, refletindo a diversidade de enfoques no universo da construção residencial.

A gestão estadual, ciente da importância da iniciativa, doou 12 terrenos para viabilizar a construção dessas unidades habitacionais. Os beneficiários do Bolsa Família ou BPC terão a oportunidade não apenas de realizar o sonho da casa própria, mas também de fazê-lo sem qualquer ônus financeiro.

Paulo Lira, diretor-presidente da Cehab, destaca a abertura dos editais, enfatizando que as construtoras já podem apresentar propostas para a produção dessas habitacionais inovadoras. A distribuição geográfica dos empreendimentos revela uma atenção cuidadosa às diversas regiões, com a Região Metropolitana do Recife concentrando 49% das propostas aprovadas, seguida pelo Sertão com 28%, Agreste com 13%, e Zona da Mata com 9%.

Essa iniciativa surge em sequência à seleção de mais de 10 mil unidades habitacionais no Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida para o Estado de Pernambuco, demonstrando o compromisso do governo estadual em ampliar o acesso à moradia digna. O chamamento das construtoras, um processo nacional, determinará quais empresas serão responsáveis por materializar essas novas unidades nos terrenos estrategicamente doados pelo Estado.

No contexto histórico, destaca-se a oferta proativa de terrenos pelo Estado, que resultou na obtenção de mais de 3 mil casas, ultrapassando significativamente as 6.325 inicialmente previstas pelo governo federal. Esse aumento substancial na oferta representa um subsídio crucial para famílias com renda de até dois salários mínimos, proporcionando não apenas moradia, mas também um apoio importante numa linha que dá suporte às pessoas em situação de vulnerabilidade econômica.

Em junho deste ano, o governo federal lançou a portaria (MCID 727), estabelecendo a meta de contratar 6.325 unidades habitacionais em Pernambuco, no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida FAR (MCMV-FAR), que conta com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). A antecipação do governo de Pernambuco ao oferecer 19 terrenos contribuiu substancialmente para a otimização dos recursos, direcionando a verba para a construção de mais unidades habitacionais e, assim, beneficiando um número maior de famílias em Pernambuco.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *