Hanseníase: Tratamento Precoce como Aliado na Prevenção de Complicações Graves

 Hanseníase: Tratamento Precoce como Aliado na Prevenção de Complicações Graves

Foto: Divulgação

Em meio às celebrações do Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase (31/1), especialistas enfatizam que o tratamento precoce é crucial para evitar quadros graves e incapacitantes dessa doença milenar. Apesar dos avanços médicos, a hanseníase, também conhecida como lepra, persiste como um desafio global, demandando atenção e conscientização.

A dermatologista Dra. Juliana Massuda, do Hospital São Luiz Campinas, ressalta que, embora a hanseníase tenha cura, é fundamental diagnosticar e tratar a doença precocemente. Durante a semana dedicada à conscientização, destaca-se que a hanseníase é uma doença infectocontagiosa que afeta a pele e os nervos periféricos, podendo causar deformidades e incapacidades permanentes se não tratada a tempo.

Dados alarmantes do Ministério da Saúde revelam que, de 2017 a 2021, o Brasil diagnosticou 119.698 novos casos de hanseníase. Em 2022, o país já registrou 17 mil novos casos, tornando-o o segundo com maior incidência no mundo, ficando atrás apenas da Índia.

É fundamental ficar atento aos sintomas como manchas claras ou avermelhadas na pele com redução de sensibilidade, dormência e formigamento persistente“, alerta Dra. Juliana Massuda. A conscientização é crucial, pois historicamente pessoas com hanseníase enfrentam o preconceito, levando ao afastamento de atividades cotidianas, como convívio familiar e social, e até mesmo do emprego.

A dermatologista esclarece que o contágio ocorre apenas por meio de contatos domiciliares prolongados, não sendo transmitido por apertos de mãos, abraços ou convívio casual. O tratamento, eficaz e gratuito no Sistema Único de Saúde (SUS), envolve o uso de antibióticos por um período específico.

Investir na conscientização é crucial, pois além de promover a cura da doença, o diagnóstico e tratamento precoces evitam complicações e sequelas, contribuindo para a interrupção da transmissão“, enfatiza Dra. Juliana Massuda.

O Hospital e Maternidade São Luiz Campinas, inaugurado em maio do último ano, destaca-se como o maior hospital privado do interior paulista, oferecendo serviços essenciais, incluindo pronto-socorro, maternidade e ambulatórios com atendimento em mais de 40 especialidades.

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *