Nos siga nas redes sociais

Política

Marília Arraes: ‘Não dá para fazer política só com cálculo eleitoral’

Marília Arraes

Publicado

em

Marília Arraes

Na manhã desta sexta-feira (14), a deputada federal Marília Arraes (PT) falou em entrevista à Rádio Folha (96,7) sobre as eleições municipais em Recife. Para Marília, a conversa e consenso entre os partidos e seus integrantes é algo importante, mas, o principal diálogo de um político deve ser com a população.

O importante é falar de projetos que transformem a sociedade. Quando pensamos de uma forma e as pessoas da concordam com o nosso pensamento, aí sim é que as coisas começam a andar. É com a população que devemos dialogar primeiro, discussões políticas vem depois”, afirmou.

Marília Arraes também falou sobre a reunião do ex-presidente Lula com a bancada do PT no congresso nacional marcada na próxima semana em Brasília para tratar das estratégias e diretrizes que o partido deve tomar tanto nas eleições de 2020 quanto na atuação política da bancada de maneira geral.

Sobre alianças partidárias, a deputada acredita que as conversas devem ser feitas entre partidos e que não se envolve nesse tipo de negociação. Para ela, o trabalho agora é ir fortalecendo a pré-candidatura de acordo com o que é passado pelo diretório nacional do partido.

Comentando sobre sua relação com o senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, Marília acredita que o senador tem a experiência necessária para conduzir o processo e que as opiniões do senador tem que ser respeitadas.

Ele é fundador do PT, conhece bem como funciona o partido. Temos mantido um diálogo bastante amigável e no fim das contas, temos muito mais convergências que divergências fazendo sempre as ponderações necessárias da forma que deve ser, internamente sem nenhum tipo de exposição de ambas as partes”, disse.

Segundo Arraes existe uma ampla margem de partidos para conversa caso sua candidatura para a prefeitura do Recife se concretize. “O que eu sei é que tem vários partidos que estão insatisfeitos com essa gestão. A margem de partido que temos para conversar é bastante ampla e ao se confirmar a candidatura, é provável que essas conversas se intensifiquem mas há tempo para tudo, vamos primeiro curtir o carnaval, consolidar a candidatura e depois faremos as conversas partidárias necessárias”, falou.

A deputada ainda disse que para ela seria excelente uma aliança com o deputado Túlio Gadelha que segundo ela é um nome importante na disputa política em Recife. “Tenho um respeito enorme pela candidatura de Túlio Gadelha que é um candidato que faz um debate de uma forma diferente da política tradicional. Quanto mais candidatos melhor, quanto mais se discutir o Recife, melhor” declarou.

FolhaPE

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *