Nos pênaltis, Náutico elimina o Itabaiana e se garante na fase de grupos da Copa do Nordeste

 Nos pênaltis, Náutico elimina o Itabaiana e se garante na fase de grupos da Copa do Nordeste

Após dois empates em 0 a 0, decisão da vaga foi para as penalidades

Foi no sufoco, na base da superação. Não deu nos 90 minutos e a decisão da vaga na Copa do Nordeste veio na disputa por pênaltis. Após empate em 0 a 0 no tempo normal, repetindo o placar do primeiro jogo, o Náutico superou o Itabaiana, neste sábado, na Arena de Pernambuco, por 5 a 4 nas penalidades. Garantido na chave C da competição, o Timbu terá o tão sonhado suporte financeiro no valor de R$ 500 mil para o início de temporada – que se somará aos R$ 250 mil ganhos por esta fase eliminatória.

A classificação dá ao Náutico uma consistência na temporada. Além do suporte financeiro, o Timbu terá a visibilidade da disputa da competição regional. A estreia na fase de grupos do torneio será na próxima quarta-feira, às 19h, contra o Altos-PI, na Arena de Pernambuco. Os outros adversários da equipe alvirrubra no grupo serão Bahia e Botafogo-PB.

O jogo

O técnico Roberto Fernandes mexeu na escalação da equipe em relação ao jogo passado. Em busca de uma melhor produtividade, escalou Medina compondo o setor ofensivo no lugar de Clebinho. Quando a bola rolou, mais uma novidade, só que tática. O treinador armou a equipe num 3-5-2, com Negretti fazendo o papel de terceiro zagueiro, centralizado. O time, porém, sentiu muita dificuldade em se adaptar ao esquema e o principal sintoma foi a saída de bola ineficiente, com muitos erros.

O Itabaiana inclusive se aproveitou dessa dificuldade e iniciou melhor o jogo. Jogando em cima dos erros do Náutico, que dava muito espaço, teve chance de abrir o placar logo aos dez minutos, com Douglas. Jefferson agiu e salvou o Timbu. Os visitantes seguiram melhor na partida e se tivessem um pouco mais de qualidade poderiam ter complicado bastante a situação do Alvirrubro, que não poderia sofrer gols.

O Náutico conseguiu melhorar no fim do primeiro tempo. Equilibrou a partida e esteve mais próximo do gol adversário. Quando tomaram a iniciativa de partir para cima, os jogadores alvirrubros começaram a ver que poderiam ganhar. Era clara a fragilidade defensiva do Itabaiana, mas o Timbu pouco conseguia explorar isso, dada sua baixa produção ofensiva – o trio de ataque formado por Medina, Daniel Bueno e Fernandinho nada fez na primeira etapa.

Segundo tempo

Em termos de domínio de jogo e presença no campo de ataque, o Náutico até voltou superior ao Itabaiana no segundo tempo. O Timbu esbarrava, porém, na limitação técnica do elenco. O time não conseguia construir as jogadas, erra muitos passes. Exposto, só não sofria mais porque o adversário tem qualidade ainda pior e não tinha capacidade de ameaçar o gol de Jefferson.

O tempo ia passando e a perspectiva do Náutico fazer um gol era cada vez menor. Com o nervosismo, os erros se acentuavam. Roberto Fernandes tentou colocar o time ainda mais para frente, com a entrada de Wágner Lauretti no lugar de Thiago Ennes, trazendo Hygor e Medina para fecharem o setor direito. O Timbu ganhou em velocidade, mas a situação era dramática. Nada parecia dar certo.

Os minutos finais de partida foram de pressão total do Náutico. Com o Itabaiana esgotado fisicamente – o Timbu se mostrava um pouco mais inteiro – a equipe alvirrubra partiu para cima em busca do gol da classificação. Na base da vontade, colocou o adversário na parede, mas faltou a finalização certeira. E assim a decisão da vaga na Copa do Nordeste foi para os pênaltis.

Pênaltis

 

Foram necessárias sete cobranças de cada lado. Jefferson defendeu duas vezes e colocou o Náutico no caminho da classificação – Juninho isolou a cobrança e também contribuiu. A vitória poderia ter vindo com Jobson, mas ele perdeu a penalidade, quase complicando o Timbu. Medina fez a última cobrança e garantiu o Timbu na Copa do Nordeste.

Confira as cobranças

Salatiel – gol /Daniel Bueno – gol / Eduardo – gol / Gabriel Araújo – perdeu / Léo Lima – perdeu / Camutanga – gol / Juninho – perdeu / Clebinho – gol / Ramón – gol / Jóbson – perdeu / Mica – gol / Hygor – gol / Douglas – perdeu / Medina – gol

 Ficha do jogo

Náutico 0 (5)

Jefferson; Thiago Ennes (Wágner Lauretti), Camutanga, Rafael Ribeiro e Gabriel Araújo; Negretti, Hygor, Wallace Pernambucano (Jóbson) e Medina; Fernandinho (Clebinho) e Daniel Bueno. Técnico: Roberto Fernandes.

Itabaiana 0 (4)

Andrade; Carlos Henrique (Euzébio), Diego Bispo, Ramon e Juninho; Mica, Eduardo, Léo Lima e Bida; Douglas e Paulinho Macaíba (Moisés) (Salatiel). Técnico: Gilberto dos Santos.

 

Local: Arena de Pernambuco. Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB). Assistentes: Oberto da Silva Santos e Tomaz Diniz de Araujo (ambos da PB). Cartões amarelos: Juninho, Eduardo (I), Thiago Ennes (N). Público: 4.805.

Edição:Robson Ouro Preto

robsonouropreto

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *