Parcerias Público-Privadas Transformam Estradas e Impulsionam Desenvolvimento Regional

Concessionárias Rota do Atlântico e Rota dos Coqueiros investem em melhorias e serviços exclusivos nas principais vias de acesso ao Litoral Sul e Reserva do Paiva.
 Parcerias Público-Privadas Transformam Estradas e Impulsionam Desenvolvimento Regional

Foto: Divulgação

Com a aproximação das festas de fim de ano e o período de férias escolares, as estradas e rodovias pernambucanas se preparam para o aumento no fluxo de trânsito. Nesse cenário, as Concessionárias Rota do Atlântico (CRA) e Rota dos Coqueiros (CRC), administradas pelo Grupo Monte Rodovias, destacam-se como peças fundamentais para quem busca acesso ao Litoral Sul e Reserva do Paiva. O investimento em melhorias e serviços exclusivos tem transformado essas vias, impulsionando não apenas a segurança viária, mas também o desenvolvimento regional.

A Rota do Atlântico, composta pelas rodovias estaduais PE-009, VPE-052 e VPE-034, desempenha um papel crucial ao oferecer acesso ao Complexo Industrial e Portuário de Suape, além das disputadas praias do Litoral Sul de Pernambuco. Já a Rota dos Coqueiros, integrante da rodovia estadual PE-024, é responsável pelo sistema viário da Reserva do Paiva, totalizando 6,5 km de extensão, conectando Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho através da ponte Arquiteto Wilson Campos Júnior.

Ambas as rotas envolvem o pagamento de tarifas, com reajustes previstos no contrato de concessão e autorizados pela Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe). Mas para onde vai o dinheiro dos pedágios? Rafaela Araújo, diretora-presidenta da regional Pernambuco na Monte Rodovias, esclarece que esses recursos financiam uma gama de serviços que muitas vezes passam despercebidos pelo público.

Nas nossas rotas, contamos com guinchos para reboque de veículos, ambulância, carro-pipa e monitoramento viário, 24 horas por dia, todos os dias da semana. Se um veículo parar na rodovia, para uma troca de pneu ou por causa de uma pane mecânica, os inspetores estarão disponíveis para ajudar o usuário e mantê-lo em segurança“, explica Araújo. Além disso, a Rota dos Coqueiros obteve o certificado ISO 9001:2015 pela qualidade dos serviços, destacando ações como a captura e preservação de animais silvestres, compromisso social com comunidades locais e campanhas educativas de segurança e educação no trânsito.

Dados revelam que, na CRC, houve uma redução significativa nos sinistros, com 86% a menos de ocorrências e 70% menos vítimas desde 2012. Na CRA, a redução foi de 64% nos sinistros e 51% menos vítimas. Os valores arrecadados com o pedágio são destinados a melhorias na infraestrutura rodoviária, como revestimento asfáltico, capinação, limpeza e manutenção de placas de sinalização, drenagens, sinalização horizontal, manutenção do paisagismo e modernização das praças de pedágio.

Em 2022, na Rota dos Coqueiros, foram investidos R$ 6,54 milhões, e até novembro de 2023, R$ 2,05 milhões em restauração, pavimentação e modernização. Já na Rota do Atlântico, os investimentos somaram R$ 13,51 milhões em 2022 e R$ 19,66 milhões até novembro de 2023, abrangendo restauração do pavimento, sinalização vertical e horizontal, manutenção de pontes e viadutos.

Rafaela Araújo enfatiza que os recursos provenientes dos reajustes tarifários são direcionados para investimentos que proporcionem uma experiência mais segura e eficiente aos usuários. A constante manutenção, modernização tecnológica e projetos para minimizar impactos ambientais estão entre as prioridades, reiterando o compromisso das concessionárias em contribuir para o desenvolvimento e segurança viária das regiões atendidas.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *