Pernambuco encerra missão na Europa com perspectivas promissoras para economia regenerativa e transição energética sustentável

Delegação pernambucana apresenta projetos de economia verde e busca cooperação internacional durante 2ª Missão Internacional do Consórcio Nordeste.
 Pernambuco encerra missão na Europa com perspectivas promissoras para economia regenerativa e transição energética sustentável

Foto: Divulgação

Após cinco dias de agenda na Europa, durante a 2ª Missão Internacional organizada pelo Consórcio Nordeste em parceria com a Apex, o Governo de Pernambuco encerrou, nesta sexta-feira (17), uma série de encontros pautados no compromisso da gestão estadual em contribuir para uma transição econômica global sustentável, justa e limpa. Durante toda a semana, a comitiva pernambucana que participou da missão apresentou a representantes dos governos nacionais da Holanda, Bélgica e Alemanha, além de investidores e parceiros comerciais, as potencialidades do Nordeste e os projetos que já estão em curso em Pernambuco para a concretização de uma economia verde e regenerativa.

O Secretário da Assessoria Especial à Governadora e Relações Internacionais, Fernando Holanda, evidenciou a necessidade de incluir o Nordeste do Brasil na cadeia de valor mundial na área de transição energética, especialmente Pernambuco, um estado com localização estratégica privilegiada em relação aos países da Europa.

“Ficou clara a nossa necessidade de ampliar a cooperação internacional para pesquisa, desenvolvimento e avanço da ciência e tecnologia. O futuro é verde e a nova economia demanda muito conhecimento. Não iremos perder essa janela de oportunidades que se abre junto à Europa nesse processo”, justifica Holanda.

A secretária de Meio Ambiente, Sustentabilidade e de Fernando de Noronha (Semas-PE), Ana Luiza Ferreira, expôs os dados mais recentes sobre a Caatinga, corroborando as potencialidades do bioma frente aos desafios climáticos. Os estudos são do Observatório Nacional da Caatinga.

“Essa missão encerra com um saldo extremamente positivo. Foi visível o quanto os alemães ficaram surpresos quanto à biodiversidade da Caatinga e seu potencial para o sequestro e captura do carbono”, avaliou Ana Luiza Ferreira.

A gestora também apresentou o novo vetor de desenvolvimento verde e inclusivo de Pernambuco, o  Plano Pernambucano de Mudança Econômico-Ecológica (PerMeie), política pública estruturadora que define os novos eixos para as ações propostas por todos os órgãos do estado. “Essa missão abre novas fronteiras para Pernambuco embarcar de vez na nova economia regenerativa, que é a grande aposta do PerMeie”, comemora.

Do ponto de vista dos negócios, durante encontro com a Federação das Indústrias Alemãs e com a Associação das Câmaras de Comércio do país, a delegação de Pernambuco pôde demonstrar as vantagens competitivas do estado de Pernambuco em relação à transição energética e à neo-industrialização. Cases de sucesso, como os últimos investimentos realizados pelo grupo Stellantis, entre outros, apontam a capacidade do estado frente aos mercados internacionais mais competitivos.

“Nós podemos afirmar, através de cases e dados, que Pernambuco está definitivamente na rota desse importante novo comércio em relação a produtos descarbonizados”, frisou o Secretário Executivo de Atração de Investimentos, Maurício Laranjeira, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC-PE). Além dos já citados, integraram a comitiva estadual Márcio Guiot e Carlos Cavalcanti, ambos do Complexo de Suape.

Últimos compromissos

O último dia de agenda da 2ª Missão Internacional, que este ano teve como tema “Construindo um Futuro Energético Sustentável Juntos”, ainda contou com visita à sede do Instituto Fraunhofer, em Berlim, instituto de ciência aplicada que gera anualmente um impacto de € 20 bilhões por ano na economia alemã e detém importantes patentes de inovações, como as tecnologia MP3, LED e assistência de voz digital, e hoje desenvolve soluções para a cadeia do hidrogênio verde.

À tarde, a delegação foi recebida pelo secretário do estado alemão Jörg Kukies, chefe da Assessoria de Assuntos Econômicos e Ambientais do Chanceler Federal. Ele apresentou as diretrizes econômicas do país para os próximos anos e o interesse em consolidar o Brasil como parceiro estratégico, sobretudo diante da oportunidade que o país está tendo ao presidir o G20 e a COP 30.

Em seguida, a delegação foi recebida pelo Ministério de Assuntos Econômicos e Ação Climática da Alemanha. Na ocasião, o Consórcio Nordeste apresentou o projeto de criação do Fundo Caatinga em parceria com o BNDES.

Participou ainda da missão a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, que preside o Consórcio Nordeste; além dos governadores Paulo Dantas (Alagoas), Jerônimo Rodrigues (Bahia), Fábio Mitidieri (Sergipe), o vice-governador do Maranhão, Felipe Camarão, o senador por Sergipe, Alessandro Vieira, e representantes dos governos do Piauí e do Ceará.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *