Plástica pós-obesidade é a segunda mais realizada no ranking das cirurgias reparadoras

Cirurgia de contorno corporal elimina flacidez e o excesso de pele causados pela perda de peso
 Plástica pós-obesidade é a segunda mais realizada no ranking das cirurgias reparadoras

Foto: Divulgação

O número de pacientes que recorrem à cirurgia bariátrica para tratar a obesidade é cada vez maior. No Brasil, são realizados, por dia, mais de 200 procedimentos. Parte de um tratamento multidisciplinar, a realização da bariátrica, exige, em muitos casos, outro procedimento cirúrgico: a cirurgia plástica de contorno corporal.
A cirurgia plástica pós-obesidade é a segunda mais realizada no país entre as cirurgias plásticas reparadoras. De acordo com dados do último censo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), de todas as cirurgias reparadoras realizadas no país, 11, 6% são de pós obesidade.
Em muitos casos, a cirurgia plástica de contorno corporal é fundamental para o sucesso do tratamento. É que a cirurgia bariátrica leva a uma grande perda de peso e, consequentemente, surgem o excesso de pele e flacidez. “Com a redução do peso, é comum a pele e o tecido perderem a elasticidade, deixando braços, coxas e abdômen mais flácidos”, explica o cirurgião plástico Samir Eberlin, membro titular da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica).
A flacidez e o excesso de pele costumam gerar bastante desconforto e afetam a autoestima dos pacientes. “Ao realizar uma bariátrica, o paciente quer resolver o problema da obesidade e conquistar um corpo mais magro. Mas com a flacidez e as sobras do excesso de pele em várias regiões do corpo, em decorrência da perda de peso, o paciente tende a se sentir incomodado com sua imagem”, explica o cirurgião.

Além da insatisfação com a própria imagem, a flacidez e o excesso de pele podem causar problemas físicos, como dores na coluna, assaduras, e atrapalhar as atividades do dia a dia. O excesso de pele na região facial, por exemplo, pode atrapalhar a visão. Já as sobras de pele nos braços e coxas podem reduzir a mobilidade do paciente.

Por esses e outros motivos, algumas cirurgias pós-bariátrica podem ser consideradas reparadoras. Seu objetivo não é apenas estético. “A cirurgia de contorno corporal melhora a forma e o tônus do tecido subjacente, que sustenta gordura e pele, e remove o excesso de gordura e flacidez da pele. O resultado é uma aparência mais natural do corpo, com contornos suaves e alinhados com a nova estrutura física do paciente”, afirma Eberlin

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *