Quarto voo de repatriação, com 207 brasileiros e quatro pets, decola de Tel Aviv rumo ao Rio
 

Com essa nova viagem, Governo Brasileiro já trouxe de volta 701 brasileiros desde o início do conflito no Oriente Médio
 Quarto voo de repatriação, com 207 brasileiros e quatro pets, decola de Tel Aviv rumo ao Rio 

Foto: Divulgação

Quando a aeronave KC-30 do Governo Federal decolou instantes atrás nesta sexta-feira, 13/10, às 18h45 no horário israelense (12h45 no Brasil), a Operação Voltando em Paz atingiu um total de 701 brasileiros repatriados em menos de uma semana.
 

Desde o início da Operação Voltando em Paz, 701 brasileiros foram repatriados com segurança para o Brasil em voos do Governo Federal
 

O Airbus 330 200 da Força Aérea Brasileira embarcou nesta sexta com 207 passageiros, além de dois cachorros e dois gatos. O voo, o quarto desde que teve início a ação, tem como destino o Aeroporto do Galeão, e previsão de chegada neste sábado, 14/10, por volta de 1h da madrugada.

O destino final dos passageiros é em 18 cidades brasileiras. A ampla maioria em São Paulo (118), outras 31 no Rio de Janeiro, 13 em Porto Alegre, dez em Florianópolis e cinco em Brasília e Belo Horizonte. Há ainda quatro que vão para Curitiba, outros quatro para Goiânia, três para Natal, três para Manaus, dois para Fortaleza, dois para Recife, dois para Ribeirão Preto (SP), um para Salvador, um para Vitória, um para Porto Seguro (BA), um para João Pessoa e um para Belém.
 

Na lista de passageiros, há quatro crianças com dois anos ou menos. Uma delas é Chaska Pax Klein Sotelino, de dois anos. Ele é filho de Beni Klein e Ana Carolina Sotelino. Beni tem dupla nacionalidade e vive no Brasil há 23 anos. Estão voltando para o Rio de Janeiro. “Estávamos visitando Israel quando aconteceu o que aconteceu. Somos só gratidão por termos o governo brasileiro nos dando essa assistência rápida e organizada”, disse Beni.
 

Embaixador do Brasil em Israel, Fred Meyer afirmou que toda a equipe dele está mobilizada 24 horas para garantir que todos os brasileiros que tenham interesse em voltar sejam transportados de volta para o Brasil. “Esse já é o quarto voo. Mais de 700 pessoas já foram evacuadas. A previsão do Itamaraty são 15 voos. Todos os que quiserem sair, sairão. Essa é a ordem do presidente Lula”, afirmou Meyer.
 

A articulação do Governo Brasileiro teve início já no sábado, 7/10, data dos atentados terroristas em Israel que se desdobraram em conflito armado de grandes proporções. No próprio sábado, foi criado um gabinete de crise.

As embaixadas do Brasil em Tel Aviv (Israel), Cairo (Egito) e o Escritório de Representação em Ramala (na Palestina) foram acionados. Um formulário online ajudou a identificar os brasileiros em situação de dificuldade. Mais de 2,7 mil manifestaram interesse em retornar. Requisitos de prioridade para brasileiros sem passagens, não residentes, gestantes, idosos, mulheres e crianças foram adotados.
 

Esse já é o quarto voo. Mais de 700 pessoas já foram evacuadas. A previsão do Itamaraty são 15 voos. Todos os que quiserem sair, sairão. Essa é a orientação do Governo”. (Fred Meyer, embaixador do Brasil em Israel).
 

O governo brasileiro também garantiu transporte de ônibus das principais cidades israelenses para o aeroporto de Tel Aviv. Já houve desembarques em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife e as aeronaves seguem indo e voltando para garantir o retorno de todos.
 

UNIDOS – O processo envolve desde servidores do Ministério da Agricultura, que facilitaram o embarque de cachorros e gatos em condições especiais, até servidores do Itamaraty e ministros, como Mauro Vieira (Relações Exteriores) e o próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula, por exemplo, conversou por telefone com o presidente de Israel, Isaac Herzog. Agradeceu o apoio dos israelenses, se solidarizou com as violentas mortes nos atentados terroristas no país e pediu a criação de um corredor humanitário para preservar crianças, adolescentes e mulheres e garantir comida, remédio, água e luz na região de conflito.


“Solicitei ao Presidente todas as iniciativas possíveis para que não falte água, luz e remédios em hospitais. Não é possível que os inocentes sejam vítimas da insanidade daqueles que querem a guerra. Transmiti meu apelo por um corredor humanitário para que as pessoas que queiram sair da Faixa de Gaza pelo Egito tenham segurança. E disse que o Brasil está à disposição para tentar encontrar um caminho para a paz”, postou o presidente nas redes sociais.


GAZA – As conversas são essenciais para ajustar o cruzamento de fronteiras em segurança e o uso do espaço aéreo dos países da região. Em especial para permitir que cerca de 22 brasileiros que estão em Gaza consigam cruzar a fronteira terrestre com o Egito em segurança para serem deslocados para o Brasil.

A aeronave da Presidência da República destacada para resgatar brasileiros que estão no lado palestino do conflito no Oriente Médio aterrissou em Roma, na Itália, às 10h25 desta sexta-feira (13/10), no horário local. O avião, um VC-2 (Embraer 190) com 40 lugares, aguarda autorização para se deslocar para o Egito. É na fronteira de lá com Gaza que está sendo preparada a logística para que cerca de 20 brasileiros cruzem a passagem de Rafah por via terrestre para, na sequência, serem embarcados no voo de volta ao Brasil.


SAÚDE FÍSICA E MENTAL – As tripulações dos voos de repatriação contam com equipes de médicos, enfermeiros e psicólogos, para garantir que todos os passageiros tenham acompanhamento tanto para questões de saúde física quanto para a saúde mental, que usualmente sofre consequências diante de situações de tensão típicas de conflitos armados.


CHEGADAS – No Brasil, a terceira aeronave de resgate de brasileiros na Operação Voltando em Paz trouxe 69 passageiros e aterrissou nesta manhã no país. Cinco desceram numa escala em Recife às 6h07 e os outros 64 no destino final da aeronave, a Base Aérea de Guarulhos (SP). A aeronave, um KC – 390, aterrissou às 11h30.

Os primeiros 211 brasileiros repatriados desembarcaram num voo da FAB que chegou na quarta-feira à Base Aérea de Brasília. Outros 214 chegaram na quinta-feira ao Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.


MORTE – Na manhã desta sexta, o Ministério das Relações Exteriores confirmou a terceira morte de uma brasileira em função dos atentados ocorridos no último dia 7 de outubro em Israel. “O Governo brasileiro lamenta e manifesta seu profundo pesar com a morte da cidadã brasileira Karla Stelzer Mendes, de 42 anos, terceira vítima fatal brasileira dos atentados ocorridos no último dia 7 de outubro em Israel. Ao solidarizar-se com a família, amigas e amigos de Karla, o Governo brasileiro reitera seu total repúdio a todos os atos de violência contra a população civil”.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *