Vereadora Dani Portela denuncia ameaças e calúnia após fake news

 Vereadora Dani Portela denuncia ameaças e calúnia após fake news

A vereadora do Recife Dani Portela (PSOL), mais votada da cidade nas eleições de 2020, denunciou à Polícia Civil ter sido vítima de injúria, calúnia, difamação e ameaças de morte por causa da publicação de uma notícia falsa em sites e redes sociais, que geraram ataques enviados até por e-mail contra a parlamentar. A Polícia Civil abriu um inquérito para identificar os criminosos.

Em março, Dani Portela propôs ações parlamentares para proibir e retirar, da cidade, homenagens a violadores dos direitos humanos. Entre elas, um requerimento da remoção de um busto do general Humberto Castelo Branco, primeiro presidente do Brasil após o golpe militar de 1964.

Castelo Branco é apontado, pela Comissão Nacional da Verdade, como um dos 377 responsáveis por crimes na ditadura militar. No período, ao menos 434 pessoas foram mortas ou desapareceram.

No requerimento, que foi rejeitado pela Câmara Municipal do Recife, Dani Portela solicitou a retirada do busto da Ponte Castelo Branco, que fica no final da Avenida Caxangá, na Zona Oeste do Recife.

“Aconteceu depois que uma página chamada ‘Endireita Pernambuco’ fez uma provocação dizendo: ‘Quem ela vai querer colocar? Fidel Castro?’. A partir daí, vários blogs de direita, de público conservador, bolsonarista, fundamentalista, retransmitiram a provocação como se fosse verdade”, disse Dani Portela.

O requerimento, que pode ser consultado no site da Câmara Municipal, pede que o busto seja retirado e que “seja encaminhado para algum museu ou depósito da prefeitura do Recife”, como forma de “promover a verdade, memória e justiça por quem lutou pela democracia brasileira, reconhecendo o devido lugar histórico dos ditadores, que não devem ser esquecidos, e sim, lembrados como figuras centrais de um regime tão perverso”.

“Sequer se falou em substituição do busto. O projeto vem num momento em que a democracia é amplamente atacada e diversos setores nacionais e várias cidades dialogam sobre isso, é sobre a memória do Recife. Na cidade e no estado, é estarrecedora a quantidade de homenagens a ditadores e torturadores. A própria Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco tem o nome de Castelo Branco”, afirmou a vereadora.

Por meio de nota, a Câmara Municipal do Recife se pronunciou sobre o caso. O presidente do Legislativo municipal, Romerinho Jatobá disse que ” recebeu com grande preocupação as denúncias feitas pela vereadora Dani Portela”.

O parlamentar afirmou, ainda, que “vai cobrar da polícia uma apuração rigorosa para que os agressores sejam identificados e punidos.”

Com informações do G1 Pernambuco 

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *