Dia da Favela terá comemoração com artesanato, oficina e shows no Centro do Recife; confira a programação completa

Celebração
 Dia da Favela terá comemoração com artesanato, oficina e shows no Centro do Recife; confira a programação completa

Celebrado nesta quinta-feira (4), o Dia da Favela tem programação gratuita no Recife com feira de artesanato, oficina de fotografia, atividades infantis e shows na Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, na área central da cidade.

Dois ícones pernambucanos das favelas são homenageados pelo evento no Recife: a cantora de brega Palas Pinho e um dos fundadores da Nação Zumbi, Gilmar Bolla 8. Os dois também fazem show nesta quinta.

“Hoje o dia é de resistência, estamos vivos nessa pandemia e o que nos trouxe aqui é a arte da música. Vários amigos ficaram para trás com a violência e a gente conseguiu entrar nesse caminho por causa da arte e da música”, afirmou Bolla 8.

A data foi instituída devido ao fato de que foi em 4 de novembro de 1900 o primeiro registro do nome “favela” em documentos oficiais. De acordo com a Cufa, isso aconteceu no Rio de Janeiro, na 10° Circunscrição de polícia da época, quando o Morro da Providência, na Zona Central da cidade, foi chamado de favela.

A feira de artesanatos conta com a presença de 20 mães e empreendedoras moradoras de favelas da Região Metropolitana do Recife. Os estandes ficam expostos até às 19h na Praça do Arsenal, local onde também acontece o resto da programação.

Confira programação completa

  • Das 9h às 19h: Feira de artesanato e gastronomia de Favelas.
  • 10h30: Entrega de livros doados pela Bienal do Livro de Pernambuco a bibliotecas comunitárias
  • 12h: Show das Amigas do Brega
  • 14h: Oficina de fotografia com celular com Elimar Caranguejo
  • 16h: Show infantil com a banda Alegria de Brincar
  • 17h: Apresentação do Maracatu Nação Cambinda Estrela
  • 18h: Show de Gilmar Bolla 8 e convidados

Dia da Favela

4 de novembro é o Dia da Favela. A data foi escolhida, porque foi neste dia que a expressão favela apareceu pela primeira vez em um documento oficial. Foi no Rio de Janeiro, em 1900, quando o então delegado da 10º Circunscrição e o chefe da Polícia da época, Dr. Enéas Galvão, redigiu um documento se referindo ao Morro da Providência como favela, um lugar que precisava ser limpado, associando aquele território como um lugar sujo de gente, imoral, entre outros adjetivos negativos. Hoje a Providência é considerada a primeira favela do Brasil.

Programação:

As 9 h – Divulgação da ampliação do programa TÁ COM ELAS

Entre as iniciativas do programa ‘Tá com Elas – o crédito é da mulher’, estão desde incubadora de negócios, cursos EADs, assessoria jurídica e contábil e tutorias individualizadas.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas