Em reunião com o ministro Haddad, governadora Raquel Lyra defende manutenção de incentivos às indústrias automobilísticas da região Nordeste

 Em reunião com o ministro Haddad, governadora Raquel Lyra defende manutenção de incentivos às indústrias automobilísticas da região Nordeste

Foto: Divulgação

Em uma reunião de alta relevância realizada na capital federal com o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e um grupo de governadores do Nordeste, a governadora Raquel Lyra emergiu como uma voz proeminente na defesa da manutenção do Regime Automotivo do Nordeste no âmbito da Reforma Tributária. Este encontro estratégico visa a resguardar os incentivos fiscais concedidos às plantas automobilísticas nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, garantindo que permaneçam válidos até 2032, como pleiteado por Raquel Lyra junto à presidência do Senado.

Durante o encontro, a governadora Raquel Lyra salientou que tais benefícios fiscais não se resumem a meros estímulos setoriais, mas constituem uma política de desenvolvimento regional de grande importância. Esta política é um mecanismo vital para corrigir desigualdades que se acumularam ao longo da história, particularmente em uma nação tão vasta e diversa quanto o Brasil.

Pernambuco, por exemplo, abriga importantes empreendimentos no setor automobilístico, como a indústria Stellantis, localizada em Goiana, na Zona da Mata Norte, e a fábrica da Moura, situada em Belo Jardim, no Agreste. Esses investimentos representam um passo significativo na desconcentração territorial da indústria automobilística e de autopeças no país. Para Pernambuco e os demais estados do Nordeste, a prorrogação desses incentivos até 2032 é essencial para manter a competitividade da indústria automobilística fora do tradicional eixo Sul-Sudeste.

O polo automotivo de Goiana é um exemplo vívido desse êxito. Desde 2017, o polo liderou as exportações estaduais, com um impressionante total de R$ 736,5 milhões em exportações, desempenhando um papel vital na transformação da economia pernambucana. Além disso, a indústria gerou empregos de forma consistente, com um crescimento médio de 5,6% ao ano. No período de 2015 a 2021, o estado de Pernambuco experimentou um aumento significativo de 28,4% ao ano na arrecadação do ICMS proveniente do setor de fabricação automotiva, mesmo quando ocorreu uma queda na arrecadação total do estado.

A governadora Raquel Lyra enfatizou que os incentivos fiscais são vitais para criar oportunidades de emprego e promover o desenvolvimento sustentável em regiões que carecem de estruturas competitivas. Ela argumentou que a manutenção desses benefícios é uma decisão política crucial, garantindo que novas indústrias possam florescer onde a competitividade ainda não foi estabelecida. Assim, a prorrogação dos incentivos fiscais até 2032 é vista como uma medida fundamental para garantir a competitividade da indústria automobilística fora do tradicional eixo Sul-Sudeste.

Além de Raquel Lyra, participaram da reunião os governadores Elmano de Freitas (Ceará), Jerônimo Rodrigues (Bahia), Paulo Dantas (Alagoas) Carlos Brandão (Maranhão), João Azevedo (Paraíba) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), além do vice-governador de Sergipe, Zezinho Sobral. Os secretários estaduais de Pernambuco Wilson José de Paula (Fazenda), Rodolfo Costa Pinto (Comunicação), Fabrício Marques (Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Regional), Túlio Vilaça (Casa Civil) e Fernando Holanda (Assessoria Especial) também estiveram presentes.

Céu Albuquerque

Engenheira Civil em Segurança do Trabalho, especialista em Orçamentação, Planejamento e Controle na Construção Civil, Jornalista e Fotógrafa.

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *