Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Livro Sementes de Equidade aborda a temática de violência contra a mulher

Publicado

em

Obra traz uma compilação dos trabalhos produzidos no Circuito Educação de Jovens e Adultos (EJA) Maria da Penha

A cerimônia de lançamento do livro Sementes de Equidade reuniu na noite de ontem (18), autoridades, equipes gestoras e estudantes da Educação para Jovens e Adultos (EJA) da Rede Municipal de Garanhuns. A obra, diagramada por Clara Juliana Oliveira da Gráfica Timótio, é um compilado de trabalhos desenvolvidos durante o Circuito EJA Maria da Penha, vivenciado durante o segundo semestre de 2018, com turmas das nove escolas que ofertam a modalidade. Durante a ocasião, estiveram presentes a secretária da Mulher, Walkíria Alves e a secretária de Educação, Eliane Vilar. O momento foi realizado no auditório do Sesc Colônia de Férias e contou com apresentações dos alunos e professores sobre a temática de combate a violência de gênero.

Socorro Feitosa.
fotos: Daniela Batista

 

De acordo com a secretária da Mulher, Walkíria Alves, o intuito é que o projeto seja contínuo. “Foi muito importante perceber a compreensão dos alunos diante do que foi vivenciado e acabou inserido na obra. O livro revelou muitos talentos para a arte. Ele está repleto de fábulas, poesias, cordéis, pesquisas, dados estatísticos, relatos de violência, entre outras exposições. O projeto trouxe uma reflexão muito necessária sobre a violência de gênero e vai servir como exemplo para as próximas turmas EJA e também para o nosso projeto que será trabalhado em 2019 nas comunidades quilombolas de Garanhuns”, ressaltou a gestora.

fotos: Daniela Batista

 

A coordenadora da modalidade EJA pela Secretaria de Educação, Edjane Timótio, explica que o projeto também contribuiu diretamente para a educação dos estudantes. “A literatura tem o poder de humanizar as pessoas, como diz o escritor Antônio Cândido. Por meio deste livro, os estudantes trouxeram o hábito de ler para a vidas deles. Antes desta produção, muitos estudantes tinham dificuldade na aprendizagem e abraçar a ideia foi contribuir para que eles possam ter seus lugares no mundo e sirvam como exemplo de superação”, finalizou.

 

Circuito EJA Maria da Penha — O Circuito EJA foi trabalhado em três etapas: a primeira com palestras com dados estatísticos e imagens sobre a Lei Maria da Penha; a segunda levou profissionais da área de enfrentamento à violência contra a mulher para a sala de aula e na terceira etapa, os alunos produziram trabalhos com foco nas discussões.

 

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *