“Não foi nada por acaso”

Diz Thiaguinho MT, sobre sucesso de “Tudo OK”, hit que já ultrapassa 100 milhões de visualizações no YouTube
 “Não foi nada por acaso”

Ele tem 28 anos e pelo menos há sete vem trabalhando a sério no que diz ser a grande paixão. Agora, estourou com uma música-chiclete que já ultrapassa 100 milhões de visualizações no YouTube. Estamos falando de Thiago da Silva Lacerda, o Thiaguinho MT, que chegou a Portugal nesta manhã para mostrar o seu funk ousado “Tudo OK”. Mas antes do bailão, foi dar um rolê na cidade. Nós acompanhamos o funkeiro em sua programação e fizemos uma entrevista exclusiva.

Como é para você colocar os pés em outro continente, pela primeira vez, depois de ter estourado no carnaval brasileiro, alcançado números impressionantes nas visualizações do YouTube e outras plataformas como Spotify, além de ter entrado no repertório de shows de artistas já consagrados?

Ah, eu estou muito feliz em vir para cá. É muito bom. Mas estou aqui tranquilo, não tenho essas neuroses bobas.

Você imaginava que sua música seria o hit do carnaval?

Trabalhei muito para poder conseguir estourar essa música. A empresa também trabalhou. Não foi nada por acaso. Acho que tinha tudo para acontecer, porque quanto mais se trabalha, mais as coisas acontecem.

Enquanto saboreava um pastel de belém, o funkeiro agradeceu ao colega e músico Kaleo Caribbeat por ter feito o convite para a mini turnê na Europa, que já tem data de retorno.

Que bom que eu vim com o Kaleo, não é? Ele é sério. Não é como outros caras que querem ficar brincando. Viemos bem rápido agora, mas vamos voltar em turnê na Suíça, Londres, Bélgica, França e Espanha.

Junto com JS Mão de Ouro e Mila, Thiaguinho MT criou o single que traz os versos “Cabelo ok, sobrancelha ok, maquiagem ok, a unha tá ok, brota no bailão pro desespero do seu ex.”. Perguntamos a ele como surgiu a música.  

Uma pessoa me mandou uma mensagem dizendo que estava com o cabelo ok e a sobrancelha também. Ai eu guardei o ok. Depois, no Twitter, eu vi um cara botando que o outro fosse ao baile para o desespero do ex. Eu guardei também. Meu filho Bernardo ficava falando em casa a frase: uma bebê dessa. E eu peguei a ideia e juntei tudo. JS estava no estúdio e eu fui até lá com a música preparada e gravei sozinho. A música já estava pancada, já dava para sentir. Inclusive, ia gravar com outra pessoa, mas não estava batendo muito, aí Mila (cantora sertaneja) chegou lá (no  estúdio) e eu convidei ela para gravar comigo. A música é um arrocha, brega, funk.

O que essa música traz para o cenário do funk?

O funk estava meio parado e com umas palavras erradas também. Então trouxemos uma pegada mais dançante. Viemos com uma renovação. O brega-funk agora está mais em alta do que o funk, as paradas de sucesso são quase todas com esse novo ritmo.

E sobre parcerias, pensa em fazer alguma? Já tem algum nome? Poderia adiantar pra gente?

Já temos alguns nomes e vamos fazer parcerias grandes. Mas não quero falar agora. Tem música nova também que já vamos gravar. Pode aguardar que vem novidades.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *