Nathalia Belletato sobre Outubro Rosa

 Nathalia Belletato sobre Outubro Rosa

Com o tema “Informar para proteger. Cuidar para viver”, a campanha deste ano reúne instituições de saúde, ONGs e empresas a favor de uma mesma causa

A campanha Outubro Rosa 2023 realizada pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) visa fortalecer as recomendações para a prevenção e a descoberta precoce do câncer de mama. Criada no início da década de 1990, a ação busca compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença, para reduzir as ocorrências e o índice de mortalidade.

“Essa iniciativa é de extrema importância, pois, o câncer de mama é uma das principais causas de morte entre as mulheres, e a detecção precoce aumenta as chances de um tratamento bem-sucedido”, aponta Nathalia Belletato, enfermeira do SUS.

Índices do câncer de mama no Brasil

Dados divulgados pelo INCA mostraram que em 2020, aproximadamente 2,3 milhões de novos casos de câncer de mama foram estimados globalmente, correspondendo a 24,5% de todos os diagnósticos de neoplasias em mulheres.

No Brasil foram estimados 73 mil novos casos da doença em 2023, com uma taxa aproximada de 66,54 novos casos para cada 100 mil mulheres.

Além disso, o câncer de mama lidera as estatísticas de mortalidade por câncer entre as mulheres no país. A taxa de mortalidade ajustada por idade foi de 11,71 para 100 mil em 2021, resultando em 18.139 óbitos.

Entre os locais que apresentam as taxas mais elevadas de incidência e mortalidade dessa doença, estão as regiões Sul e Sudeste do país.

Os primeiros sinais do câncer de mama

É importante dar atenção aos primeiros sinais, por isso, caso apresente sintomas suspeitos de câncer de mama procure um médico.

Segundo a cartilha informativa divulgada pelo INCA, os primeiros sinais são: pele da mama avermelhada ou parecida com uma casca de laranja, presença de um nódulo indolor, fixo e endurecido, alterações no mamilo, além da presença de pequenos nódulos no pescoço ou na região das axilas.

Fatores de risco da doença

O câncer de mama não possui uma única causa definida. Os principais fatores de risco são classificados como: comportamentais/ambientais, aspectos da vida reprodutiva/hormonais e hereditários/genéticos.

Múltiplos fatores estão associados ao seu desenvolvimento em mulheres, incluindo o envelhecimento, precedentes relacionados à vida reprodutiva, histórico familiar de câncer de mama, consumo de álcool, excesso de peso, falta de atividade física e exposição à radiação ionizante, comenta Nathalia Belletato.

É possível reduzir os fatores de risco?

A resposta é sim. A fórmula para evitar a doença não é simples, mas é acessível. Apostar em um estilo de vida saudável pode ser a chave para controlar os riscos deste tipo de câncer.

Manter o peso corporal controlado, praticar atividade física e evitar o consumo de bebidas alcoólicas pode reduzir os riscos de câncer de mama. Considerada um fator protetor, a amamentação também é uma forma eficaz de prevenção do câncer de mama.

Precisamos falar sobre o câncer de mama

Embora seja um tema delicado, abordar o câncer de forma aberta pode contribuir para desmistificar equívocos, aumentando o conhecimento e reduzindo o receio associado à doença. Um em cada três casos de câncer pode ser tratado com sucesso quando detectado em estágios iniciais. No entanto, muitas pessoas, motivadas pelo medo ou desinformação, evitam discuti-lo, resultando em atrasos no diagnóstico.

Portanto, é fundamental desfazer concepções incorretas sobre o câncer, permitindo que a doença não seja mais percebida como uma sentença de morte ou algo intratável e inevitável.

Porque o Outubro Rosa é importante?

Alguns tipos de câncer, incluindo o de mama, apresentam sinais e sintomas em suas etapas iniciais. A identificação precoce desses indicadores melhora significativamente as perspectivas de tratamento e ajuda a reduzir as taxas de mortalidade.

Vale lembrar que as mamas são únicas e variações no tamanho e formato são normais. Ainda em sua cartilha, o INCA alerta para a importância de conhecer bem o próprio corpo, para se manter atento sobre qualquer alteração suspeita.

“O Outubro Rosa nos lembra que a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais na luta contra o câncer de mama, e nos incentiva a se envolver na causa, apoiando e participando das atividades relacionadas a essa importante campanha. Juntos, podemos fazer a diferença na vida de muitas mulheres e contribuir para a conscientização e a pesquisa no combate dessa doença”, completou Nathalia Belletato.

Digiqole Ad Digiqole Ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *