Presidente do BNB, Paulo Câmara, Anuncia Foco em Pequenos Empreendedores e Aumento de Crédito após Reunião com Lula

 Presidente do BNB, Paulo Câmara, Anuncia Foco em Pequenos Empreendedores e Aumento de Crédito após Reunião com Lula

Foto: Reprodução/internet

O Banco do Nordeste (BNB) terá atuação mais direcionada para mini, micro e pequenos empreendedores como estratégia de desenvolvimento com inclusão social e mais oferta de crédito em 2024, garantiu o presidente da instituição, Paulo Câmara. A afirmativa foi feita nesta sexta-feira, 8, em Brasília, durante reunião do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, com gestores de bancos públicos.

Serão R$ 23,5 bilhões voltados a esses públicos prioritários, o que corresponde a mais de 62% de todo o orçamento do fundo. Isso equivale a dez pontos percentuais a mais do que ano passado“, afirma Paulo Câmara.

No encontro, Lula cobrou uma atuação integrada entre as instituições. “O presidente fez duas principais recomendações, que foram ampliar a oferta de crédito e atuar de maneira integrada. Tivemos a oportunidade de apresentar os resultados de 2023, quando atingimos R$ 58 bilhões em financiamentos, cifra recorde na história do Banco do Nordeste e 27% superior ao registrado em 2022”, destaca o executivo.

Além do presidente do BNB, estiveram reunidos os presidentes dos bancos Caixa Econômica, Carlos Vieira, Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, Banco da Amazônia, Luiz Claudio Moreira Lessa, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, além dos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e da Fazenda, Fernando Haddad.

Os bancos públicos apresentaram seus resultados de 2023 e uma programação para este ano. A preocupação do presidente Lula é que as instituições financeiras tenham uma atuação conjunta sem sobreposição de tarefas. Por isso, solicitou a reunião de alinhamento.

BNB em 2023
O Banco do Nordeste encerrou o exercício de 2023 com volume de contratações de operações de crédito que somaram R$ 58,5 bilhões. O valor representa um acréscimo de 27,1% em relação aos R$ 46 bilhões alcançados em 2022.

Já o lucro líquido do ano foi de R$ 2,1 bilhões, o que corresponde a um aumento de 4,1% ante os cerca de R$ 2 bilhões obtidos no ano anterior. Esse resultado líquido reflete melhoria na eficiência operacional e a elevação na margem de intermediação financeira.

Além desses fatores, houve aumento dos ganhos com prestação de serviços, que incluem tarifas bancárias e outras receitas provenientes de fundos de investimento e do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE).

Céu Albuquerque

Engenheira Civil em Segurança do Trabalho, especialista em Orçamentação, Planejamento e Controle na Construção Civil, Jornalista e Fotógrafa.

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *